O Aprendiz 8

O Aprendiz 8: a prova da Universal

A sexta prova da temporada foi dedicada à tradicional tarefa de criar campanhas para a Universal. Esse tipo de prova geralmente rende boas possibilidades dos aprendizes se destacarem e provarem que sabem falar inglês e espanhol. Mas, como deu para perceber, a produção não ligou para esse requisito que deveria ser básico para todos os participantes e o que vimos foi um show de mediocridade durante todo o programa.

Pois mediocridade é a palavra-chave que define a Vetor, liderada por Ana Carla. Certamente foi um dos piores desempenhos que já assisti em todas as temporadas do Aprendiz. Até mesmo Diego, que até então estava invicto, detonou um pouco a sua competência por protagonizar cenas de vergonha alheia com gritos bizarros no vídeo e ao usar o brazilian gingou (WTF is that?) e o portunhol para se comunicar.

Se a Vetor fosse uma agência de publicidade, a Universal certamente perguntaria em que ponto do briefing eles não entenderam que a empresa não usa o sonho como diferencial, que é um atributo da Disney, uma das maiores concorrentes do estúdio. E no vídeo amador que foi produzido foi justamente o conceito que eles usaram.

A mediocridade da Vetor foi tão grande que o desempenho da Vanguarda passou meio despercebido assim como a líder Bianca. Só percebemos que quando não está calada, ela gosta de bater boca com os seus colegas. A equipe certamente venceu por simplesmente seguir o que foi pedido no briefing, sem se destacar da sua concorrente.

Voltando ao desempenho medíocre da equipe perdedora. Até agora não entendi o motivo de Ana Carla usar Tanyo na apresentação do projeto se ela não confiava no cara. Qualquer pessoa se sentiria desprestigiada vendo que a líder não estava dando o apoio necessário para direcionar a sua performance. Além disso, como Rodrigo era o único que falava inglês fluente, ficou sobrecarregado em várias funções e chegou a quase desmaiar durante a apresentação e mesmo assim foi indicado por Ana Carla para voltar à sala de reunião, que por sinal, foi formada apenas por desafetos da líder.

Mesmo Suelen não fazendo nada além de xingar muito Diego e bater boca na sala de reunião, o desempenho da Ana Carla foi tão medíocre que não tinha como João Dória dar a ela uma nova chance. Durante o programa, percebi no Twitter que ela é aquela participante do tipo “ame-a ou deixe-a”. Enquanto muitos comemoravam a demissão, outros lamentavam o fato achando que o programa vai perder a graça sem a dramaticidade da moça. E você, de qual lado está? Deixe sua opinião nos comentários. Caso tenha perdido o programa, assista aqui na íntegra (tem que ter cadastro no R7).

PS1: no início achei que Tanyo seria um potencial demitido por dizer que “se não se expor, tem menos chance de sair”. Certamente João Dória vai usar essa afirmação no futuro quando ele for um dos maiores responsáveis pela derrota.

PS2: o post foi recheado com a palavra-chave da vez como uma espécie de homenagem à Justus, que também gostava de falar a palavra “medíocre”.

PS3: mesmo Diego ganhando quase todas as provas, o programa ainda não tem um favorito para a vitória. Dória deve estar aliviado que o prêmio não é uma vaga em uma das suas empresas.

PS4: o que foi que o público fez por ter que assistir a um vídeo tão ruim com direito a grito bizarro do Diego? Vergonha alheia no nível máximo.

Deixe seu recado

5 Comentários

  1. Esse Aprendiz está uma bosta. E pela primeira vez, quem sai primeiro sai melhor pq não teve tempo de se queimar.
    Tá explicado pq os participantes são tão ruins, se a Record pulou essa etapa de seleção de checar o ingles/espanhol/etc por conta de ‘tempo’, oq mais ela pode ter deixado de conferir nos participantes?

    Ainda dá tempo de cancelar essa edição, colocar o Justus e chamar alguns universitários competentes deste meu Brasil

  2. De todas as temporadas do Aprendiz, essa é a que tá mais parecida com o Programa do Ratinho. Na sala de reunião desse episódio eu já tava até imaginando se ia sair puxada de cabelo.
    Achei que a Ana Carla saiu tarde.. porque mesmo com toda a capacidade que eu suponho que ela tenha, fica ofuscada pelos atritos que ela criou com vários participantes. A meu ver, essa foi a marca que ela deixou.
    PS1: Não aguento os participantes pedindo desculpa antes de falar alguma coisa. “Desculpa, mas…”
    PS2: O pessoal tbm é bem religioso, “pecar” é uma das palavras mais usadas nas salas de reunião. “Eu reconheço que eu pequei nesse ponto..”
    PS3: Reparou no colar da Carla Pernambuco? Caveirinhas. Achei muito estiloso, hehe..

  3. Caio concordo com você em gênero, número e grau. Principalmente com os seus PS’s 1 e 4, concordo muito com o que o Gustavo disse nos PS’s dele e, coincidência ou não, minha filha também achou muito estiloso o colar da Carla.
    Eu particularmente não gosto nada desta conselheira, mas o colar era muito bonito mesmo. Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *