Artigo

Versões publicitárias para 50 tons de cinza

O livro protagonizado por Christian Grey e Anastásia Steele virou sucesso de vendas no mercado literário e agora virou filme. Como seria 50 tons de cinza para publicitários? Nas situações a seguir, Christian será o cliente pronto para fazer jogos de sedução para Anastásia, caso ela desempenhasse cada função dentro de uma agência.

50-Tons-de-Cinza-publicidade

Atendimento

Anastácia vai ao escritório do Sr. Grey para conversar sobre a próxima campanha da empresa. Ela percebe que o empresário está mais à vontade e começa a se aproximar lentamente. O rapaz chega ao seu ouvido e sussurra:

– Tenho uma proposta para a nossa campanha. Preciso da sua habilidade para realiza-la.
Anastásia morde o lábio, pois não sabe o que fazer diante do clima que o cliente está construindo naquele momento.
– Preciso que o anúncio do jornal e revista saia amanhã de qualquer jeito. Em compensação, farei coisas que você vai adorar: aumentar o orçamento da campanha e, consequentemente, a sua comissão.

Neste momento, Anastácia foi ao céu, imaginando como voaria para a agência e convenceria a Criação para fazer tudo o que o Sr. Grey tava querendo em tempo recorde. Jurava que estava perto de atingir uma espécie de orgasmo.

Criação

Anastásia é uma redatora que, naturalmente, não entra em contato direto com o cliente. Mas com Christian era diferente. Certa vez, quando ele visitou a agência, passou rapidamente pelo departamento de Criação. Mas foi suficiente para trocar olhares com ela. Poucos dias depois, Grey deu um jeito de sua secretária conseguir o contato de Anastásia para marcar um “jantar de negócios”. Ela estranhou, mas aceitou o convite.

Depois dos pratos sofisticados e vinhos, Christian a convidou para sua casa. Ela relutou um pouco, mas topou. Quando chegou na sua residência, Grey abriu o tablet para mostrar um layout que ele pensou, com direito à marca gigante. Sentados em um sofá bastante confortável, o empresário falou que daria carta branca para Anastásia escrever o que quisesse na sua peça, desde que ela convencesse seus colegas a usar o “layout” que ele criou. Neste momento, a mulher já estava excitada pela carta branca que recebeu, imaginando o prazer que sentiria por causa daquele momento.

Mídia

Na festa organizada pela maior emissora do país para agências e anunciantes, Christian esbarrou em Anastásia. Na troca de olhares, interesse imediato entre ambos. Para se desculpar pelo incidente, Grey ofereceu um drink para a moça. No meio da conversa, ele descobre que ela é a responsável pela programação de mídia da sua agência.

Ele revela que é um dos clientes mais rentáveis da agência e aproveita para sugerir algumas mudanças sobre onde a verba para veiculação deveria ser aplicada. A forma que ele argumentou sobre as mudanças chamou a atenção de Anastásia, que foi surpreendida com a promessa de receber os melhores presentes e acesso ilimitado às áreas vips. A moça estava pensando como seria difícil realizar o desejo do Sr. Grey, mas a tentação foi maior e ela aceitou.

Produção

Christian estava saindo com Anastásia com frequência. Depois de uma conversa animada, Grey propõe um jogo divertido onde só eles seriam os jogadores. Até o momento, os encontros eram apenas de amizade, mas, de repente, ela ficou animada com a possibilidade de rolar algo mais entre o potencial casal.

Chegando à casa dele, Anastásia só pensava nas intenções do empresário, que a olhava de forma misteriosa e, por que não, sedutora. Ele comentou que possui gostos estranhos que Anastásia poderia não entender. A moça ficou com um pé atrás com as intenções do Christian, mas estava muito excitada para pensar no significado daquele comentário.

Finalmente, Sr. Grey apresenta o cômodo especial da sua casa. Existia apenas uma cadeira e uma venda. O rapaz pediu para ela se sentar e colocar a venda nos olhos. Uma mistura de tensão e desejo toma conta de Anastásia, aguardando o que ele tinha de tão especial para ela.

De repente, ela ouve um sussurro bem perto do seu ouvido: “preciso da sua mão”. Ela obedece de imediato. Christian conduz a mão da garota numa superfície diferenciada. “o que você acha da gente usar este aplique na próxima campanha”? Anastásia não tinha certeza, mas soube de imediato que era material de qualidade que certamente chamaria atenção do público.

Depois foi a vez dela sentir um cheiro especial. Sr. Grey continuou:
– minha querida, imagine este cheiro em mobiliário urbano, seduzindo milhares de pessoas diariamente. Adoraria levar este ideia adiante com a verba disponível para a produção do material. Será que você consegue?

A pergunta não a impediu de sonhar mais um pouco com esta peça sendo veiculada. Estava tão excitada que a realidade sobre a impossibilidade de tal desejo ser realizado poderia esperar mais um pouco.

Lembrando que esta é uma adaptação livre da obra de E.L. James (da qual só sei a sinopse) e que qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência. Ou não.

Deixe seu recado

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *