Mídia Alternativa

Interação eficiente entre mídia tradicional com digital

Como estamos vivendo uma época cada vez mais digital, muitos anunciantes podem achar que apenas o mobile e as mídias sociais são suficientes para divulgar seu negócio. Só que as mídias tradicionais ainda têm seu valor.

Ford_Mobile_Jornal

No ano passado, a BBR Saatchi & Saatchi Israel criou para a Ford uma campanha que usou anúncios de jornal como base de integração com o smartphone com objetivo de anunciar o assistente de estacionamento, a capacidade do porta mala e o sensor de tráfego.

Este é um dos inúmeros motivos que as mídias de massa ainda são importantes para uma campanha publicitária completa, já que o meio digital ainda não é completamente consumido por determinadas faixas de público.

Deixe seu recado

2 Comentários

  1. Muito interessante essa postagem. Eu sou de Londrina e desde 2010 trabalho com marketing de busca e estou estudando a respeito do Inbound Marketing. Durante o curso de jornalismo meu sonho era trabalhar em jornal impresso. Mas durante o estudo descobri que as redações estavam falindo e de fato, a cada ano tudo está péssimo. Com todo respeito, a mídia offline tem seu valor – ainda mas vai morrer – e logicamente as empresas precisam dar uma atenção à elas. Hoje sou um dos mais críticos das publicidades impressas em meu canais. As campanhas offline são difíceis de serem mensuradas, difíceis de observar atentamente o ROI, além da internet ser infinitamente mais ágil e assertiva no processo de segmentação, graças ao marketing de busca e inbound marketing, por exemplo.

    Mas me chamou a atenção sobre a interatividade entre impresso e online. Foi criativo, eficaz. Entretanto, dependendo do ponto de vista, podemos analisar essa ação como uma exemplo de transição (futura morte) do impresso para o digital. O que acha?

    1. Paulo, acredito que teremos mais integração que “morte” do impresso, já que apesar da internet estar cada vez mais presente no dia a dia, ainda metade do país não possui acesso. De qualquer forma, vamos acompanhar o que o futuro nos reserva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *